Julho Amarelo conscientiza população sobre hepatites virais

Quarta-Feira - 10/07/2019


Ceará registrou 186 casos da doença nos primeiros seis meses do ano.

O mês de julho traz o alerta para as hepatites virais com a campanha do Julho Amarelo. O Centro Universitário Doutor Leão Sampaio (Unileão) adere à iniciativa de conscientizar a população sobre os sintomas, causas e tratamentos dessas doenças.

No curso de Biomedicina da Unileão, a disciplina de Virologia Clínica estuda as hepatites A, B, C, D e E, suas características virais, patogênese, diagnóstico, tratamento e formas de prevenção. Além disso, durante o período de estágio, os alunos realizam exames relacionados às hepatites no setor de Imunologia do Laboratório-Escola da Instituição.

No Brasil

De acordo com o Boletim Epidemiológico de 2018, no Brasil, a doença tem maior incidência em homens de 20 a 39 anos. No entanto, milhões de pessoas são portadoras do vírus das hepatites B e C e não sabem, segundo o Ministério da Saúde. Por isso, o aumento do risco da evolução da doença para sua fase crônica, cujas consequências mais graves são a ocorrência de cirrose ou câncer hepático.

Já no estado do Ceará, nos últimos dez anos, foram registrados 7.220 casos de hepatites virais e 408 mortes, conforme o Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Em 2019, somente até o dia 15 de junho, o Ceará registrou 186 casos de hepatites virais, segundo a Secretaria de Saúde do Estado. Desses casos, oito são relacionados à hepatite A; 75 à hepatite B, com uma morte; e 103 de hepatite C, com cinco mortes registradas.

Sintomas

A hepatite é a inflamação do fígado. Seus tipos mais notificados são causados pelos vírus A, B e C. Já os sintomas mais comuns são: olhos e pele amarelados; urina escura e fezes claras; vômitos; dor abdominal; cansaço; febre; mal-estar; e tontura.

Medidas preventivas

A prevenção dos tipos A e B é feita através da vacina, disponível gratuitamente no Sistema Único de Saúde – SUS. Para os demais tipos de vírus, o tratamento deve ser indicado por um médico, com exceção da hepatite D, que se pode combater, também, com a vacina tomada para o tipo B.

Confira abaixo outras medidas para controle das hepatites:

Hepatite A

Lavar as mãos sempre; atentar-se ao tratamento da água; evitar contato com esgoto aberto.

Hepatite B

Usar preservativo em todas as relações sexuais; não compartilhar objetos de uso pessoal.

Hepatite C

Usar preservativo em todas as relações sexuais; não compartilhar itens que possam ter entrado em contato com sangue de outras pessoas.

Hepatite D

Usar preservativo em todas as relações sexuais; não compartilhar objetos de uso pessoal.

Hepatite E

Lavar as mãos sempre; atentar-se ao tratamento da água; cozinhar bem os alimentos.

Campanha

O Julho Amarelo faz referência à data 28 de julho, Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, instituído pela Organização Mundial da Saúde. Por meio da Lei nº 13.802, a partir de 2019 o mês de julho foi escolhido para conscientizar a população brasileira sobre a luta contra as hepatites virais, reforçando as iniciativas de informação, vigilância, prevenção e controle das doenças.



Categorias: Biomedicina | Notícia |